Pesquisar este blog

Lume

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Se Atado ao Peso (letra)

Eu-movimento
fazendo o momento
trazendo-te dentro, mordendo
o desejo e a boca

Tu: corpo estranho
no outro o tamanho
Espessura medida
à largura de um beijo
e a força

bruta dos músculos todos
o gozo dos pontos minúsculos
prontos para entenrecer.

Eu me arrebento
entre a Luz e o cimento
no centro; 'que tempo não fora
as amarras de outrora

Tu que ao lá fora
despertas leveza
não vês já não ser temporal
tempestade não chora

Molha teus lábios nos meus
e aprende a dançar...

Embora vento castanho
soprando tacanho
no templo do agora de nó
lá da abóbada céu (4x)

Darundê...

2 comentários:

Algumas Coisas... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Algumas Coisas... disse...

Nossa, que interessante.
Gostei principalmente do trexo:
..."Tu que ao lá fora despertas leveza não vês já não ser temporal tempestade não chora..."

Beijos

Lívia