Pesquisar este blog

Lume

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

agradeço a Você Deus pelo mais este magnífico
dia: pelos verdemente serelepes espíritos d'árvores
e um veraz azulado sonho de céu;e por tudo aquilo
que é natural que é infinito que é sim

(eu quem morri hoje vivo outra vez,
e este é o dia em que o sol dá-se à luz; é o dia 
em que nascem vida e amor e asas:e a qual grande
e feliz acontecendo limitavelmente terra)

como faria um sapiente tocante ouvinte vidente
respirante qualquer - elevado do não
que vem de todo o nada - ser meramente humano
duvidar O inimaginável Você?

(ora os ouvidos dos meus ouvidos despertam e
agora os olhos dos meus olhos se abrem)

poema por: E.E. Cummings   http://famouspoetsandpoems.com/poets/e__e__cummings/poems/14210.html
tradução: Conrado Segal

2 comentários:

Diego Barbosa disse...

bixo,

estou pra te dizer que gostei muito da tua "tradução". Muito mais do que do próprio poema.

Isadora M. disse...

Traduzir é dar a ver aos cegos...

Desnecessário agradecer, obrigada.